Skip to Content
avatar image
Former Member

CT-e CIC1 e campo TMISS (Imposto ISS - Sem Calculo ICMS/IPI)

Caros,

Levanto um caso para compartir com vocês na área de CT-e Inbound, apuração do ICMS e Mastersaf GF. Se alguém já teve um caso parecido e quiser compartir alguma alternativa de solução seria muito grata a ajuda.

O detalhe é o seguinte:

Quando crio o CT-e pela MIRO o sistema identifica o IVA como Serviço com a condição CIC1 (ICMS) , e no CT-e marca o campo TMISS (Imposto ISS - Sem calculo ICMS/IPI) com um “flag”. Ainda que o documento se apresente correto com respeito à escrituração, calculo e contabilização, a repercussão disto é basicamente na transferência de dados para Mastersaf GF, pois  aparentemente esta não atualiza os valores do ICMS na interfase.

Queria entender si alguém já teve este problema e como o tratou, resolvendo isto do lado da Mastersaf ou do lado do SAP.

Obrigado,

Italo Nascimento

Add comment
10|10000 characters needed characters exceeded

  • Get RSS Feed

2 Answers

  • avatar image
    Former Member
    Jan 30, 2014 at 03:33 PM

    Ola Italo Eduardo, tudo bem?

    Poderia verificar se esta possuim um flag no campo S-based IV na aba invoice, por favor?

    Voces utilizam TAXBRA ou TAXBRJ?

    Att.

    Karen Rodrigues

    Add comment
    10|10000 characters needed characters exceeded

    • Former Member Former Member

      Ola Italo,

      O Mastersaf GF é o gerenciador fiscal e não a interface do Mastersaf.

      Terias alguma consultor da Mastersaf para verificar a interface de documentario fiscal?

      Ja ocorreu este problema em uma das empresas que trabalhei e ajustei desta forma.

      Att.

      Karen Rodrigues

  • avatar image
    Former Member
    Jun 29, 2016 at 06:28 PM

    Olá Italo,

    Nós tivemos o mesmo problema aqui em nosso projeto, ao configurar a escrituração de Ctes via MIRO.

    Para o PO de frete, por ser um pedido de compra de serviço, o IVA utilizado necessariamente precisa estar com o flag de serviço marcado: 

    Porém ao escriturar o CT-e via MIRO referente a folha de registro de serviço desse PO, ele atribui automaticamente o IVA que está com o FLAG de serviço.

    E ao efetuar uma MIRO com um flag de serviço, o standard entende que é a escrituração de uma NFS-e (Intramunicipal) e marca o flag de ISS(J_1BTMISS), deixando salvar, porém causando problema no momento da validação MASTERSAF.

    Para resolver esse problema, criei um IVA idêntico ao usado no PO, porém desmarquei o flag de serviço.

    E no momento da execução da MIRO, fiz um DE-PARA via programa (porém pode ser alterado manualmente), para trocar o IVA de serviço pelo IVA equivalente de não serviço.

    Sendo assim, o flag não é mais marcado:

    Mas ao fazer essa alteração, por se tornar um documento fiscal eletrônico, existem alguns campos na nota que são obrigatórios:  "NCM", "Origem do material" e "Utilização do material", que por sua vez estará vazio, pois não possuímos material no PO de frete (por ser serviço).

    Para NCM, deve se atribuir o NCM de frete 0000.00.00 para o grupo de mercadorias utilizado no PO, sendo asim, o mesmo será atribuído de forma standard. E para os outros dois campos:

    Deverá ser feito um desenvolvimento abap que terá que fazer na EXIT de save do Pedido de compra (do tipo de frete), para que ao salvar, verifique qual seria a:

    Origem do material =  Fixei sempre '0' - Nacional.

    Utilização do material = '0'- Transporte de uma venda;

                                              '1'- Transporte de uma transferência;

                                              '2' - Transporte de uma compra.

    E atribua os valores para os campos: "J_1BMATORG" e "J_1BMATUSE" na EKPO desse pedido.

    Sendo assim, a escrituração do CTE é feita com sucesso.

    Luis Tacioli Cavaglieri

    Consultor SAP SD/LES.

    Add comment
    10|10000 characters needed characters exceeded