Skip to Content
avatar image
Former Member

Lançamento de nota fiscal complementar de impostos

Olá,

Aqui na empresa nos deparamos com um erro do fornecedor, onde o mesmo emitiu a NF com a quantidade de itens à menor (80 un), porém, o físico chegou corretamente (100 un), condizente com o PC.

O fornecedor emitiu uma NF complementar com 20 un para corrigir a operação. Sabemos que este procedimento é aceito, mas não sabemos como realizar a entrada de uma NF complementar no sistema.

Neste caso, imaginei que o correto seria o registro da NF na MIRO com a quantidade descrita no documento (à menor), e o registro da NF complementar também na MIRO com o complemento de itens e valores. Pensei nesta hipótese com base em um registro em débito posterior.

Vi que alguns fazem o registro pela J1B1N (writer), mas acho que dessa forma a MIRO seria feita com base no pedido e não na NF recebida, assim teríamos uma MIRO divergente do documento fiscal, e a NF writer não teria o resultado esperado, já que olhando para o livro fiscal (F.98) eu teria uma NF correta e um complemento não necessário...

Este mesmo problema acontece de outras formas:

- Complemento apenas de ICMS.

- Complemento de valor do item.

Queria saber se alguém já passou por um caso semelhante, e poderia compartilhar alguma idéia.

Desde já agradeço à todos!

Add comment
10|10000 characters needed characters exceeded

  • Get RSS Feed

4 Answers

  • Best Answer
    avatar image
    Former Member
    Jan 28, 2014 at 11:45 AM

    Oi Luciano,

    Acredito que o seu erro se deve a voce escolher a transacao debito posterior junto a um tipo de nota fiscal que nao e complementar. faz sentido?

    seu erro e o 8B364?

    o tipo de nota complementar standard e a E2.

    se precisar eletronica, veja uma copia dela, o que diz se e complementar seria o DOCTYP=2 NA CONFIGURACAO da nota fiscal.

    @ Karen: este TDF funciona apenas con HANA?

    Obrigado!!

    Add comment
    10|10000 characters needed characters exceeded

    • Former Member

      Oi Alejandro,

      Também concordo com o fato de que a NF-e deve ser complementar  😊

      Quanto ao TDF sim, ele é uma solucão que roda em HANA.

      Att.

      Karen Rodrigues

  • Jan 23, 2014 at 01:15 PM

    Bom dia Luciano,

    Destaquei sua questão da anterior para que possa seguir.

    Evite postar questões novas em outras threads, principalmente as já respondidas.

    Atenciosamente, Fernando Da Rós

    Add comment
    10|10000 characters needed characters exceeded

  • avatar image
    Former Member
    Jan 23, 2014 at 01:20 PM

    Luciano, tudo bem?

    Para o seu cenário poderá realizar a MIGO/MIRO parcial (quantidade 80) da PO que contém a quantidade correta. Quando receberes a NF complementar (quantidade 20) você zera a PO com a quantidade correta, sem problema algum, registrando adequadamente fiscal, contabil e estoque 😊

    Quanto aos cenários de impostos complementares, este geralemente é realizado por NF writer e ajuste contabil manual.

    O @Fernando Ros e o @Bruno Renzo comentaram de um novo produto da SAP (TDF) onde sera possível realizer a entrada desta NF de ajuste de imposto e ajuste na contabilidade de forma automatica. Estamos aguardando a divulgação destas novidades no Forum Hana em português.

    Abraços,

    Karen Rodrigues

    Add comment
    10|10000 characters needed characters exceeded

    • Former Member Former Member

      Luciano,

      Infelizmente não saberei responder esta sua questão... participei de algumas reuniões da ASUG e do evento SAP (Localization Summit) onde comentou-se que uma das várias vantagens do TDF seria a possibilidade de contabilização automatica da NF complementar e foi dado um overview da solução.

      Acredito que o Fernando Ros e o Bruno Renzo poderão responder sua dúvida oferecendo mais detalhes .

      Abraços,

      Karen Rodrigues

  • avatar image
    Former Member
    Jan 23, 2014 at 09:07 PM

    Estive pensando em uma solução para realizar a escrituração destas notas, devido aos problemas que vem gerando, e acumulando...

    No caso de notas complementares de valor.

    Exemplo:

    Pedido criado com 100 unidades e total R$ 100,00

    NF Fornecedor emitida em 100 unidades e total R$ 90,00

    NF complementar de valor com total R$ 10,00

    Em prática, para realizar o aceite dos documentos e seus respectivos registros, seria necessário:

    - alteração do pedido, de R$ 100,00 para R$ 90,00, mantendo a mesma quantidade.

    - Registro de MIGO/MIRO

    - Lançamento de MIRO com o valor correspondente à NF complementar R$ 10,00.

    Para o lançamento do complemento, usaríamos o mesmo método utilizado para os fretes(débito posterior), que irá agregar o valor entrado ao valor médio do material, além de gerar uma fatura ao fornecedor.

    Problema:

    Ao simular o procedimento em base testes, utilizei a mesma categoria de uma NF entrada eletronica, visto que o modelo de ambas é "55", e a diferença entre elas seria apenas a natureza, enfim, o sistema não permitiu a conclusão do lançamento, apresentando a seguinte mensagem:

    [A nota fiscal do tipo "YA" não é permitida com o tipo de movimento selecionado]

    Obs: neste caso o sistema só permite a utilização de uma categoria de transporte.

    Como faço para identificar o tipo de movimento que está sendo utilizado?

    Como proceder para que este lançamento seja realizado com a categoria de NF-e 55?

    Se alguem puder me dar uma luz...

    Agradeço desde já.

    Add comment
    10|10000 characters needed characters exceeded

    • Former Member

      Luciano,

      Esta NF complementar nao pode utilizar a mesma categoria da NF de origem, pois ela deve ter a finalidade : NF-e complementar, seria necessário criar outra categoria de NF-e para este processo (vide pagina 152 do manual de integração da NF-e.

      Veja também a pagina 160 onde menciona o seu cenário - complemento da quantidade da mercadoria - "Caso algum produto venha a ter complemento de quantidade, deverá ser informado o

      respectivo código e o correspondente valor do complemento."

      Chegaste a mapear esta operaçao junto a area fiscal?

      O volume é grande? Não poderia ser utilizado o procedimento sugerido inicialmente?

      Karen Rodrigues